Para o Gabriel do passado

Gabriel, quem está falando é você no futuro: 10 anos se passaram, muita coisa mudou, mas muita coisa continua quase do mesmo jeito.

Dez anos é muita coisa, então vou tentar listar os principais acontecimentos dessa última década (exceto números da mega-sena, pois se eu ganhasse no passado, seria rico e provavelmente não teria tempo pra blogar, welcome paradoxo). Enfim, vamos lá

Você se formou em Economia, apesar de não trabalhar com isso – sei que tem dúvidas quanto a isso nesse momento, que quer desistir do curso, mas vai ser forte, aguentar mais dois anos, se formar e não querer mais saber disso. E, surpreenda-se, vai voltar a trabalhar com algo que está ‘de saco cheio’ nesse momento: informática. Diga-se de passagem, o trabalho, apesar de cansativo muitas vezes, vai ser ótimo para você: conhecerá grandes amigos, viajará para o exterior, e vai até trabalhar de casa sempre que quiser!

Logo mais você vai morar sozinho também. No começo, é uma experiência diferente (inclusive por situações que você vai estar passando justamente quando se mudar), mas logo vai ver que não existe coisa melhor: ter independência, nada mais de aguentar seu pai te amolando 24×7, ou seu irmãozinho (que agora não é mais zinho) mexendo nos seus videogames escondido. Sim, independência é super bem vinda, e garanto que você vai gostar disso. Falando em irmãozinho, ele já está grande, mas não é tão geek quanto você esperava, é viciado em videogames, mas é só. infelizmente. Nada de RPG ou Jogos de Tabuleiro com ele, pelo menos por enquanto. Mas eu continuo tendo esperança de um dia mudá-lo, então ainda não desisti disso. Mas, caso o plano A não dê certo, fique tranquilo. Em alguns anos, você vai ter uma sobrinha – sim, seu irmão mais novo vai se casar com uma menina mais velha que você, e vai ser pai da menininha mais linda do mundo, a Manuela – e ela é sua próxima esperança de um bom nerd da próxima geração!

Sobre as pessoas que você convive hoje, se prepare: poucas continuam presentes na sua vida. Seja por conta de mudanças, viagens, brigas, trairagens, desinteresse, enfim, você vai descobrir que as pessoas que o tempo afasta as pessoas, aproxima outras, sua ‘primeira impressão’ não é sempre a que fica, e que as pessoas em você mais confiava – ou melhor, uma boa parte delas – não valiam essa confiança, sua amizade, etc etc. Parece pessimista, mas não é: apesar das várias decepções que vai sofrer, tem o lado bom de tudo isso: vai conhecer gente muito especial na sua vida, e essas pessoas vão valer a pena. Ah, 2007 vai ser o ano mais cheio de mudanças de sua vida, positiva e negativamente: se prepare!

Você vai blogar bastante, e vai cansar, e vai voltar com o blog, e vai cansar de novo, vai ter blog coletivo, e isso vai se repetindo, indefinidamente. Tente ter um pouco mais de criatividade e força de vontade, para não desistir disso de vez, ok? Ah, por mais futurista que pareça, hoje em dia você não precisa de um computador: smartphones, tablets, essas palavras estranhas para você, daqui a 10 anos, mostrarão que você vai estar online muito mais frequentemente: nada de esperar até meia noite para usar o modem e conectar na internet de 56k. Daqui a 10 anos, você vai ter internet de 15 mega (sim, 15 mega), e se tudo der certo, de 100 mega logo mais!

Ah, você vai se mudar de novo, quer dizer, eu vou me mudar de novo, mas isso ainda é no meu futuro (e mais ainda no seu), então quem sabe quando eu receber uma carta do meu futuro eu, daqui a 10 anos, esse assunto apareça por lá.

E o visual. Ah, vai mudar. Lamento informar, você vai engordar, emagrecer, engordar bastante, e tentar emagrecer de novo, mas isso ainda está em andamento. Vai mudar de ‘corte’ de cabelo várias vezes – não que tenha muitas opções, por preferir cabelo mais curto – , de cor, algumas vezes, e no fim vai decidir que cortar super mega curto, só com máquina, é o melhor – não precisa de muito ‘cuidado’ e o vento na cara não atrapalha nisso. Você vai ter que trabalhar de roupa social (de pinguim, como você diz), muito tempo, passar um calor infernal, até descobrir que, mesmo ganhando menos, poder trabalhar de jeans e camiseta, ou mesmo em casa, não tem preço. E tem as tatuagens. Ah, as tatuagens. Logo mais você vai fazer a primeira, por impulso. E vai gostar, ver que não dói nada, e nos próximos anos fara mais duas. Quer mais, mas o dindin (sempre ele) acaba tendo outros destinos e as demais tatuagens vão sendo adiadas…

E suas crenças e ideologias? Ah, elas vão mudar. Você deve ter acabado de votar no Lula para presidente – péssima escolha, por sinal. Se queria uma mudança em relação ao governo antigo, digo que quase nada mudou. E as coisas vão piorar. Mas, vendo pelo lado positivo, por culpa disso você vai se interessar mais por política, ler, debater, ensinar, aprender, e por fim vai se tornar uma pessoa mais esclarecida nesse ponto. Religião? Ah, isso também vai mudar, talvez não do jeito que você espera, a ficha vai demorar pra cair, mas no fim a razão vai superar os outros fatores.

Bom, acho que, na geral, é isso. Não vou entrar em mais detalhes, senão acho que ficaria mais um tempão escrevendo e não diria tudo. Enfim, se cuide, continue sempre sendo você mesmo, e um alerta: cuidado com os esquilos!

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva do Rotaroots, um grupo criado no facebook para reunir blogueiros “das antigas”. O tema desse mês é: carta aberta a meu eu de 10 anos atrás. A ideia foi da Paloma, inspirada por uma tag vista no Hypeness.

Lá e volta outra vez

E nisso se passam 2 anos sem blogar. Preguiça, falta de inspiração, problemas com hospedagem, twitter, são muitos motivos que me afastaram daqui… mas tenho pensado em voltar faz um tempinho já, daí acho que o pontapé que faltava era o grupo Rotaroots no Facebook… ver gente das antigas que ainda bloga fez aquela vontade se tornar realidade. Não sei quanto tempo vou conseguir, mas espero ter ânimo e inspiração dessa vez.Depois de mais de 2 anos sem postar aqui (a última vez foi em Novembro de 2008), resolvi voltar com o blog.

Vai ser um começo ‘do zero’ dessa vez, os posts antigos estão em privado, até eu decidir o que fazer com eles. E é isso ;)